Relato de viagem: NYC pós-tormenta Sandy

A viagem foi programada com mais de 8 meses de antecedência e tudo começou por conta do show da Madonna, agendado para 12/11, e para incentivar um grupo de 4 amigos a conhecer minha cidade favorita do planeta. Obviamente, nessa época, nem havia sinal de tornado, furacão ou o que fosse.

Com roteiro pronto, ingressos comprados, passagens e apê alugado, uma semana antes de nossa chegada começam as notícias sobre a passagem do Hurricane Sandy por NY… Por ser a “guia turística” do grupo me senti responsável por acompanhar em real time o que estava acontecendo e decidir se seria o caso de adiar o nosso passeio. (Aliás, um agradecimento especial para a GloboNews que fez uma cobertura excepcional com todos os seus correspondentes).

Vendo todas as medidas preventivas tomadas pelo prefeito/governador e analisando que Manhattan tinha sido afetada, mas não tanto quanto as cidades costeiras ao redor, mantivemos nossos planos. O único risco, já que nosso apê estava localizado no Lower East Side, era não ter energia. Mas a capacidade de organização, planejamento e recuperação em momentos de crise é realmente incrível. Pelo NY Times soube que a energia seria restabelecida no bairro no sábado e nós chegaríamos no domingo, 04/11, pela manhã. Enquanto estava no aeroporto em SP, aguardando o embarque, recebo um alerta do jornal informando não apenas que a energia tinha voltado, como também instruções sobre como purificar água e alimentos fornecidas pelo sistema de meteorologia. Isso é primeiro mundo!

Deu para perceber que a Big Apple sofreu com a tormenta? Sim! Muitos sacos de lixo na rua, dia e noite, mostrando que o serviço de limpeza estava comprometido ou, presumo eu, tinha sido direcionado para as áreas mais afetadas: bairros inteiros em regiões como Brooklyn e Queens foram devastados.

Nosso primeiro dia no supermercado também foi assustador: não havia leite, ovos e manteiga e nas demais prateleiras poucos produtos sem variedade de marcas, o que não é comum em um mercado como o Whole Foods, especialmente a unidade da East Houston que ocupa quase um quarteirão inteiro.

A maior parte das linhas de metrô já estava funcionando, tanto que o Edu conseguiu ir ao jogo do NY Giants no próprio domingo, 04/11, no MetLife Stadium, em New Jersey, utilizando o sistema de transporte público com tranquilidade. Esse painel do lado de fora de uma das estações mostra como tudo é organizado.

Andando pela cidade tudo parecia normal até tentarmos almoçar no Eataly, um grande mercado de produtos italianos com diversos restaurantes. Todos estavam com cardápio restrito a no máximo 5/6 opções. Motivo? Por causa da tormenta o local ficou fechado por uma semana, estava reabrindo no dia 04/11 oferecendo o que era possível com o estoque que restara e com materiais descartáveis para evitar o consumo de água.

Vanessa, Marília e Dani desfrutando seu primeiro almoço no Eataly usando tudo descartável! Mas a comida e o vinho italiano foram excepcionais 🙂

Ainda assim, o almoço foi delicioso (como sempre) e o atendimento mais atencioso ainda! Ao final do dia, comentei com o grupo que poderia estar sendo precipitada, mas estava tendo a mesma sensação que havia sentido quando visitei NYC em abril de 2002, depois do 11 de setembro: em todos os lugares as pessoas estavam agradecidas por estarmos lá e faziam de tudo para nos atender muito, mas muito bem. E nas grandes redes de comércio, tanto nos mercados como nas farmácias, no momento do pagamento o próprio sistema apresentava a opção de doação para as vítimas da tormenta. Diante do esforço visível de agradecimento por termos mantido nossa viagem à cidade, mesmo depois de tudo o que aconteceu e, principalmente, sabendo que a doação chegaria ao seu destino, sempre contribuímos. Além de pagar os impostos que ficarão lá e dar gorjetas em retribuição ao atendimento sempre perfeito, mas dessa vez, carinhoso, especial.

E esse sentimento permaneceu durante toda a viagem. Como sempre acontece a cada visita a NYC, descobri novidades, conheci pessoas incríveis, me diverti muito e vou postar para dividir com vocês o que vale a pena.

O’brigado. So cute!!!

Por isso digo e continuo a afirmar: I love NY more than never! Can’t wait to see you again and again and again…

Happy Thanksgiving!

Foto: Jakob N. Layman – Time Out

Hoje é um dia muito especial para os americanos: o Dia de Ação de Graças, o famoso Thanksgiving.

Uma das comemorações mais esperadas é a Macy’s Parade, organizada pela maior loja de departamentos do mundo.

A edição online da Time Out (minha revista favorita para saber o que acontece em NY) traz uma matéria muito legal com várias fotos mostrando os bastidores do desfile que será realizado hoje: http://www.timeout.com/newyork/things-to-do/behind-the-scenes-at-the-macys-parade-studio

Happy Thanksgiving everyone 🙂