Diversão para um dia frio e chuvoso em NYC

Já estamos na primavera e NYC está linda e florida, mas a temperatura máxima neste domingo não passou dos 12º C, e com aquela garoa chatinha que vai, volta e molha… mas isso não é motivo pra ficar trancado no hotel!

O dia rendeu e muito 😉 Esse foi o meu roteiro, espero que sirva de inspiração para você se divertir em qualquer outro dia da semana (exceto 2ª-feira, quando os museus citados estarão fechados).

  1. Comece o dia com um bom café da manhã e garanta energia para andar muito! O meu foi no Le Pain Quotidien da 55th Street. Eu adoro esse lugar, era o mais próximo do meu hotel e do que eu queria visitar, mas existem outros endereços.

No cardápio: Suco de laranja + 2 ovos com pão gluten free e um double espresso* = US$ 25

FullSizeRender

*Eu prefiro o double, que equivale ao espresso que tomamos no Brasil. A quantidade do single é tão pequena que o café já chega à mesa frio! Outra dica para quem gosta do café quente: espere chegar tudo que você pediu e só depois peça o café, assim chegará por último e quente.

  1. ANDE e descubra a cidade!!! Eu poderia ir de Uber, táxi ou metro, mas decidi andar até meu próximo destino, o Met Breuer, o museu de arte moderna que pertence ao Metropolitan. E essa foi a segunda atração do meu roteiro: curtir a primavera que deixa todos os canteiros repletos de tulipas, orquídeas e outras cores, além das vitrines das lojas de luxo da 5th Avenue e Madison.

A dica é seguir pela Madison, onde estão (quase) todas as grifes da 5ª Avenida, mas sem aglomeração, ou seja, dá para curtir, tirar fotos, entrar em algumas lojas… It’s up to you 😉

  1. Quem visita o Met Breuer Museum (945 Madison Ave, entre a 74th St & 75th St) pode ir, no mesmo dia ao Metropolitan (ou vice-versa) pagando apenas um ticket! O preço sugerido é US$ 25, mas cada um paga quanto pode. Eu achei justo pagar o valor cheio já que eu iria visitar os dois museus.

Meu interesse no Met Breuer era a exposição “A Multitude of Forms”, da artista brasileira Lygia Pape, em exibição até 23 de julho. Comecei por essa, que está sensacional, e ainda vi outras duas exibições: “Marsden Hartley’s Maine” e “Marisa Merz: The Sky is a great place”. Farei um outro post sobre as exposições, porque merecem mais espaço.

Este slideshow necessita de JavaScript.

  1. The Metropolitan. Eu poderia morar aqui e ainda assim não conseguiria ver tudo! É um dos meus museus favoritos e, além do acervo fixo, sempre tem exposições novas maravilhosas! Eu já tinha visto a programação e escolhido o que iria ver, mas você pode pegar os folhetos na entrada do museu e definir sua programação. Juro, mesmo que você passe o dia nesse museu, não conseguirá ver tudo.

Eu comecei minha visita pela “Egyptian Art”, no térreo, que eu já tinha vista visitado outras vezes, mas queria explorar em detalhes dessa vez. Imperdível!

IMG_4539

Depois, fui ao segundo andar visitar a ala “European Paintings”, com atenção especial à galeria 621, onde pela primeira vez, estão expostas as duas últimas obras de Caravaggio: a must-see!

IMG_4552IMG_4554

Eu amo o Metropolitan por sempre ter exposições sobre a influência da moda na arte (e vice-versa). Dessa vez, a exibição imperdível, na galeria 999 no 2º andar, é “Rei Kawakubo / Comme des Garçons: Art of the In-Between”. Outra que vai ganhar um post especial porque está imperdível e pode ser vista até 04 de setembro.

Antes de ir embora não poderia deixar de visitar o Roof Garden do Met, que só funciona de maio a outubro, no 5º andar. Além da vista deslumbrante, mesmo em um dia nublado, o rooftop está com a exposição de esculturas do artista argentino Adrián Villar Rojas, “The Theater of Disappearance”, outra que vai ganhar post com mais fotos! E já que o espaço também oferece um “Beer&Wine” bar, por que não desfrutar da vista degustando uma taça de vinho ou champagne? Cheers!

IMG_4575IMG_4573

  1. Depois de tanta arte, já estava na hora de almoçar. Como aos domingos, das 13h às 16h, o Eataly está oferecendo o “The Pairing Table”, ou seja, degustação de vinho acompanhada de queijos, frios e petiscos harmonizados, esse foi o meu destino. It’s free!

Mas o que eu queria mesmo era conhecer o “Alla Romana”, um restaurante pop-up de comida romana! Como funciona: todos os espaços do Eataly, restaurantes, lojas e mercados, estão com sugestões de produtos de Roma. Eu escolhi o “La Pasta” e o cardápio foi:

Couvert de pão italiano e azeite extra-virgem + Spaguetti cacio & pepe (indescritível!) + taca de vinho Dolcetto D’Alba 2013 = US$39 (total com tip!)

  1. Para finalizar o dia e queimar as calorias do almoço, fui andando até a Union Square (são apenas 9 quadras pela 5th Ave até a 14th St). É uma delícia andar pela praça e, como ninguém é de ferro, pesquisar uma pechincha na DSW – Designer Shoe Warehouse: um andar inteiro de sapatos e bolsas!

Por hoje é só, até porque começou no café da manhã, às 10h, e terminou às 17h, mas foi divertido 😉

Até o próximo!

Vânia Gracio